Arino

Mestre Arino

 

O Mestre Arino da Silva, nascido em Arraial do Cabo, em 1945, conhecido por Arino, é aposentado como carpinteiro e marceneiro. Além de ter sido pescador tradicional, tornou-se autodidata no artesanato em madeira. Desde criança fazia artesanatos (brinquedos) para si mesmo. Nestes últimos 50 anos veem se dedicando as atividades do fazer-saber miniaturas de “canoas de boçarda”, traineiras, bilros, portas chaves de modelo de canoas, agulhas de rede e de tricô e cinzeiros etc.

O seu laço mais profundo com o artesanato de madeira tem origem no pedido da sua filha (Luciana) para que ele fizesse uma canoa para o seu neto (Maycon) que, na época, tinha entre 04 a 05 anos de idade.

O Mestre Arino faz seu artesanato na sua oficina, na própria casa. É um espaço pequeno onde encontra-se a bancada feita artesanalmente e os seus instrumentos de trabalho de uso corrente como os formões, martelos e a furadeira elétrica de bancada. Todo o seu processo de trabalho prima pela qualidade, maestria e cuidando nos detalhes nos objetos artesanais que cria e faz.

Faz as “canoas de boçarda” na dimensão de 48 cm de comprimento por 7,5cm ou 8cm de largura. Para tanto, geralmente, usa madeiras como cedro rosa, cedro canela, freijó e caixeta além de usar tinta à base de óleo para reproduziras três cores diversas e com nomes distintos das embarcações. Ao ressaltar, assim, as características definidoras da tradição da pesca de arrasto nos “portos das canoas” das praias da cidade. Geralmente, assina a sua criação no espelho de popa das “canoas de boçarda”.

Sua participação no projeto Luz Solidária decorreu da venda de um exemplar e, posteriormente, da doação de outra “canoa de boçarda”. Além de depoimento gravados e dos registros de imagens da sua oficina e da produção do artesanato.